A teoria, o discurso e a realidade em uma Escola Integral de Tempo Integral em Campo Grande, MS

Palavras-chave: educação, escola integral, parte diversificada

Resumo

Este texto apresenta a análise do ciclo de aprendizagem (2017/2018/2019) desenvolvido com estudantes do Ensino Médio na/da Escola Estadual Waldemir Barros da Silva, localizada na periferia sul da cidade de Campo Grande, MS. Os componentes da Parte Diversificada, as Metodologias Ativas e os demais instrumentos didático-pedagógicos, característicos de uma Escola Integral de Tempo Integral, foram os objetos desta investigação (sobretudo qualitativa), que ocorreu mediante aplicação de questionários semiestruturados a 90 estudantes de um total de 132. Todo esse arcabouço possibilitou ao pesquisador-participante observar o quanto as políticas públicas são incipientes, descontínuas e dotadas de muito discurso, mas pouca concretude, comprometendo a realização de uma educação de qualidade. A ausência, na educação, de uma Política de Estado, as mudanças no Novo Ensino Médio e a velocidade de seu alcance são os grandes obstáculos a serem vencidos. Mesmo com esses percalços, concluiu-se que a aprendizagem no/do ciclo analisado foi exitosa.

Biografia do Autor

Regerson Franklin dos Santos, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)

Doutorado em Geografia pela Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD). Mestrado em Geografia pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Especialização em Ensino de Geografia pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Graduação (Licenciatura Plena) em Geografia pela Faculdade Estadual de Educação, Ciências e Letras de Paranavaí. Professor concursado na rede pública Estadual de Mato Grosso do Sul, Campo Grande.

Referências

BACICH, Lilian; TANZI NETO, Adolfo; TREVISANI, Fernando de Mello (Org.). Ensino Híbrido: personalização e Tecnologia na Educação. Porto Alegre: Penso, 2015.

BARROS, Robson Correa; TEIXEIRA, Renato Giordano; LIMA, Everize Varanis de. O Programa Mais Educação na Escola Municipal Marquês de Tamandaré. In: MORAES, Micheleni Marcia de Souza (Org.). Trajetórias formativas em Educação Integral no estado de Mato Grosso do Sul. Campo Grande, MS: Ed. UFMS, 2016. P. 221-37. 271p.

BENDER, William N. Aprendizagem baseada em projetos: educação diferenciada para o século XXI. Porto Alegre: Penso, 2014. 159 p.

BERBEL, Neusi Aparecida Navas. Metodologia da Problematização: fundamentos e aplicações. Londrina: Editora UEL, 1999.

BRASIL. Lei Federal n. 13.415, de 16 de fevereiro de 2017. Altera as Leis n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e 11.494, de 20 de junho 2007, que regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, a Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, aprovada pelo Decreto-Lei n. 5.452, de 1º de maio de 1943, e o Decreto-Lei n. 236, de 28 de fevereiro de 1967; revoga a Lei n. 11.161, de 5 de agosto de 2005; e institui a Política de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral. Brasília, DF, 2017.

BRASIL. Lei n. 12.796, de 4 de abril de 2013. Altera a Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para dispor sobre a formação dos profissionais da educação e dar outras providências. Brasília, DF, 2013.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF, 1996.

CARVALHO, Carla de Britto Ribeiro; BOJIKIAN, Heraldo Stockler. Proposição da Educação Integral na Perspectiva do Programa Mais Educação. In: MORAES, Micheleni Marcia de Souza (Org.). Trajetórias Formativas em Educação Integral no Estado de Mato Grosso do Sul. Campo Grande, MS: Ed. UFMS, 2016. 271p.

CORTELLA, Mario Sergio. Educação, escola e docência – novos tempos novas atitudes. São Paulo: Cortez, 2014.

DEMO, Pedro. Educar pela pesquisa. Campinas: Autores Associados, 2007a. 8. ed. (Coleção Educação Contemporânea).

DEMO, Pedro. Escola de tempo integral. Brasília: UNB, 2007b.

GOLDENBERG, Mirian. A arte de pesquisar – como fazer pesquisa qualitativa em Ciências Sociais. 8. ed. Rio de Janeiro: Record, 2004.

INSTITUTO DE CORRESPONSABILIDADE PELA EDUCAÇÃO [ICE Brasil]. Um novo jeito de ver, sentir e cuidar dos estudantes brasileiros: como fazemos. Disponível em: https://icebrasil.org.br/escola-da-escolha/. Acesso em: 22 mar. 2021.

MATO GROSSO DO SUL. Secretaria de Estado de Educação. Resolução/Sed n. 3182, de 29 de dezembro de 2016: Anexo II. 2016. Diário Oficial de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, MS, n. 9.318, 30 dez. 2016, p. 43.

MATO GROSSO DO SUL. Secretaria de Estado de Educação. Resolução/Sed n. 3.391, de 29 de dezembro de 2017. Anexo I e II, 2018. Diário Oficial de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, MS, n. 9.564, 2 jan. 2018, p. 1-2.

MORAES, Micheleni Marcia de Souza (Org.). Trajetórias Formativas em Educação Integral no Estado de Mato Grosso do Sul. Campo Grande, MS: Ed. UFMS, 2016. 271 p.

MORAN, José. Mudando a educação com metodologias ativas. In: SOUZA, Carlos Alberto; MORALES, Ofelia Elisa Torres (Org.). Convergências midiáticas, educação e cidadania: aproximações jovens. PG: Foca Foto-PROEX/UEPG, 2015. (Coleção Mídias Contemporâneas, v. II).

MORIN, Edgar. Introdução ao pensamento complexo. Tradução de Eliane Lisboa. 3. ed. Porto Alegre: Sulina, 2007.

NASCIMENTO, Ana Carolina Santos. Metodologias de Pesquisa em Ciências Humanas Sociais – Percurso Epistemológico da Pesquisa Qualitativa. In: CONGRESO IBERO-AMERICANO DE INVESTIGACIÓN CUALITATIVA [CIAIQ], 6., 2017, v. 3, Salamanca, ESP. Anais [...]. Salamanca: CIAIQ, 2017. p. 431-38. Disponível em: http://proceedings.ciaiq.org/index.php/ciaiq2017/issue/archive. Acesso em: 11 maio 2020.

NICOLAU, Marcos (Org.). Games e gamificação: práticas educacionais e perspectivas teóricas. João Pessoa: Ideia, 2019. 265 p.

PEREIRA, Maria Zuleide da Costa; SOUSA, Jorge Luis Umbelino. Parte Diversificada dos Currículos da Educação Básica: que política é essa? Espaço do Currículo, [s.l], v. 9, n. 3, p. 448-58, set./dez. 2016.

SANTOS, Regerson F. Análise dos Componentes Curriculares da Base Diversificada nas Escolas Integrais em Mato Grosso Do Sul: avanços e reflexões. In: GUILHERME, Willian Douglas; AUGUSTO, Diogo Luiz Lima; MELLO, Roger Goulart (Org.). Educação em foco: história, política e cultura da educação no Brasil. 1. ed. Rio de Janeiro: E-publicar, 2021. p. 265-83. v. 1.

SANTOS, Regerson F. Análise Comparativa entre duas propostas de aprendizagem no Ensino Médio em Mato Grosso do Sul: avanços e retrocessos. In: COLÓQUIO INTERNACIONAL EDUCAÇÃO, CIDADANIA E EXCLUSÃO [CEDUCE], 5., Niterói, RJ, 2018. Anais [...]. Niterói, RJ: CEDUCE, 2018a.

SANTOS, Regerson F. Avaliação e planejamento no contexto do Educar pela Pesquisa – e agora Professor? In: DAHER, Alessandra Ferreira Beker; DAMACENO, Éverton Paulino; ANDRADE, Estela Mara (Org.). Teia da educação: pesquisa e autoria nas vozes dos professores de Mato Grosso do Sul. 1. ed. Campo Grande, MS: Secretaria de Estado de Educação, 2018b. p. 116-32. Disponível em: http://www.sed.ms.gov.br/wp-content/uploads/sites/67/2018/12/Pesquisa-e-Autoria-nas-Vozes-dos-Professores-do-MS.pdf. Acesso em: 20 jan. 2019.

SANTOS, Regerson F. A Geografia no contexto de uma nova metodologia de aprendizagem em uma Escola de Tempo Integral. In: SEMINÁRIO DA REDE INTERNACIONAL DE ESCOLAS CRIATIVAS [RIEC], 3.; EDUCAÇÃO TRANSDISCIPLINAR: ESCOLAS CRIATIVAS E TRANSFORMADORAS, Palmas, TO, Universidade Federal do Tocantins, 2017. Anais [...]. Palmas, TO: UFT, 2017a.

SANTOS, Regerson F. Os percalços docentes acerca das novas metodologias de aprendizagem na Escola Integral. In: SEMINÁRIO DA REDE INTERNACIONAL DE ESCOLAS CRIATIVAS [RIEC], 3.; EDUCAÇÃO TRANSDISCIPLINAR: ESCOLAS CRIATIVAS E TRANSFORMADORAS, Palmas, TO, 2017. Anais [...]. Palmas: UFT, 2017b.

SANTOS, Regerson F. Políticas educacionais e a formação do estudante na Escola de Tempo Integral em Mato Grosso do Sul. In: JORNADA IBERO-AMERICANA DE PESQUISAS EM POLÍTICAS EDUCACIONAIS E EXPERIÊNCIAS INTERDISCIPLINARES NA EDUCAÇÃO, 2., Natal, RN, 2017. Anais [...], Natal: [s.n.], 2017c.

SANTOS, Regerson F. A Escola de Tempo Integral no contexto do século XXI: ensinar ou Pesquisar? In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL: FRONTEIRAS ÉTNICO-CULTURAIS E FRONTEIRAS DA EXCLUSÃO, 7., 2016, Campo Grande-MS. Anais [...]. Campo Grande, MS: UCDB, 2016.

SCHERRER, Paula Pereira. E quando pesquisador e pesquisado são a mesma pessoa? – reflexões epistemo-metodológicas à luz da complexidade e da transdisciplinaridade. Revista terceiro incluído - NUPEAT–IESA–UFG, [s.l.], v. 5, n. 1, p. 263-86, jan./jun. 2015.

VERA CRUZ, Germano. Metodologia de pesquisa científica em ciências humanas e sociais – Manual destinado aos estudantes universitários. Beau-Bassin, Maurício: Novas Edições Acadêmicas, 2018.

Publicado
2022-04-04
Como Citar
Santos, R. F. dos. (2022). A teoria, o discurso e a realidade em uma Escola Integral de Tempo Integral em Campo Grande, MS. Multitemas, 26(64), 177-201. https://doi.org/10.20435/multi.v26i64.3320