Uma análise das abordagens metodológicas no Programa de Pós-Graduação em Educação na região de Sorocaba

Palavras-chave: Educação Superior, abordagens metodológicas, revisão epistemológica, análise de conteúdo

Resumo

A análise crítica da produção acadêmica pode contribuir para a melhoria da qualidade das pesquisas em Educação. Por isso, o presente artigo apresenta uma revisão das produções científicas do Programa de Pós-Graduação em Educação de uma universidade da região de Sorocaba, na linha de pesquisa da Educação Superior, de 2014 a 2019. A análise das estruturas internas das produções científicas teve como objetivo reconhecer as características epistemológicas e as respectivas abordagens metodológicas, baseada no esquema paradigmático de Gamboa (1998). O conteúdo de 34 produções científicas foi analisado. Para a categorização dos trabalhos, foram considerados: o contexto; os temas e a modalidade de pesquisa; as técnicas de coleta de dados, perpassando pela identificação dos componentes básicos de estrutura do trabalho científico. O estudo realizado destacou a predominância de pesquisas qualitativas, sendo a abordagem Fenomenológico-Hermenêuticas, com 47%, seguida pela Crítico-Dialéticas, com 32%, diante de 21% de abordagem quantitativa, classificadas como Empírico-Analíticas.

Biografia do Autor

Daniela Cristina Lourenco Bufalo, Universidade de Sorocaba (UNISO)

Mestranda em Educação pela Universidade de Sorocaba (UNISO). Pós-Graduada em Formação de Professores e MBA Internacional pela Ohio University em Business Leadership. Formada em Ciências Econômicas.

Cristiane Sales Pires, Universidade de Sorocaba (UNISO)

Mestranda em Educação pela Universidade de Sorocaba (UNISO). Administração de Empresas. Docente do Instituto Federal de São Paulo (IFSP), Campus São Roque e Sorocaba.

Patrícia Machado Sampaio da Silva, Universidade de Sorocaba (UNISO)

Mestranda em Educação pela Universidade de Sorocaba (UNISO). Formada em Administração. Docente da Faculdade de Tecnologia (FATEC) de Itu, das áreas de Administração e Negócios e Contabilidade e Finanças.

Maria Alzira de Almeida Pimenta, Universidade de Sorocaba (UNISO)

Doutora em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade de Sorocaba (UNISO). Líder do Grupo de Pesquisa em Educação Superior, Tecnologia e Inovação (GPESTI).

Referências

CHARLOT, Bernard. A pesquisa educacional entre conhecimentos, políticas e práticas: especificidades e desafios de uma área de saber. Revista Brasileira de Educação, São Paulo, v. 11, n. 31 jan./abr. 2006.

CHARLOT, Bernard. Da relação com o saber às práticas educativas [livro eletrônico]. 1. ed. São Paulo: Cortez, 2014.

GAMBOA, Silvio Sánchez. Epistemologia da pesquisa em educação. Campinas: Praxis, 1998

GAMBOA, Silvio Sánchez. Pesquisa em educação: métodos e epistemologias. 2. ed. Chapecó: Argos, 2012.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 1999.

LAKATOS, Eva Maria; MARCORI, Mariana de Andrade. Fundamentos da metodologia científica. São Paulo: Atlas, 1985.

LAKATOS, Eva Maria; MARCORI, Mariana de Andrade. Metodologia do trabalho científico: procedimentos básicos, pesquisa bibliográfica, projeto e relatório, publicações e trabalhos científicos. 4. ed. São Paulo: Atlas, 1992.

PAIXÃO, C. J. Episteme dos métodos. Filosofia E Educação, v. 5, n. 2, p. 43-56. Campinas, out. 2013. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rfe/article/view/8635394. Acesso em: 23 abr.2020

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 23. ed. São Paulo: Cortez, 2007.

Publicado
2022-04-04
Como Citar
Bufalo, D. C. L., Pires, C. S., Sampaio da Silva, P. M., & Pimenta, M. A. de A. (2022). Uma análise das abordagens metodológicas no Programa de Pós-Graduação em Educação na região de Sorocaba. Multitemas, 26(64), 79-99. https://doi.org/10.20435/multi.v26i64.3150