Desafios no âmbito do planejamento e da difusão de iniciativas de turismo sustentável em uma Unidade de Conservação brasileira

Palavras-chave: planejamento, turismo sustentável, Unidades de Conservação, sustentabilidade, Iramuteq

Resumo

O presente artigo tem como propósito analisar os desafios do planejamento e implantação de iniciativas de turismo sustentável em uma Unidade de Conservação (UC) brasileira: o Parque Natural Municipal do Açude da Concórdia (PaNaMAC). Foram conduzidas quatro entrevistas com atores institucionais da UC, ao passo que também se realizou a coleta de comentários publicados na página do TripAdvisor, na internet, por visitantes que estiveram no PaNaMAC. Os dados foram sistematizados com o uso do software Iramuteq e submetidos à análise de conteúdo. Percebeu-se que o PaNaMAC tem potencial para iniciativas de turismo sustentável, principalmente em função de seus ativos ambientais. Os turistas percebem o local como um atrativo em que é possível a prática de atividades conectadas com a perspectiva do turismo sustentável. Porém constatou-se que o poder público é um dos principais causadores dos empecilhos para a difusão do turismo sustentável no parque.

Biografia do Autor

Dyego de Oliveira Arruda, Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (CEFET/RJ)

Pós-doutor em Administração pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Doutor em Administração de Organizações pela Universidade de São Paulo (USP). Professor do quadro permanente do Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (Cefet/RJ), em cursos de graduação e no Programa de Pós-Graduação em Relações Étnico-Raciais (PPRER). Tem interesse e experiência nas seguintes temáticas de pesquisa: políticas públicas e ações afirmativas; gestão da diversidade.

Beatriz Boaretto Oliveira, Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (CEFET/RJ)

Graduanda em Administração pelo Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (Cefet/RJ).

Milton Augusto Pasquotto Mariani, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)

3 Pós-doutor em Administração e doutor em Geografia Humana pela Universidade de São Paulo (USP). Professor do quadro permanente da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), em cursos de graduação e nos Programas de Pós-Graduação em Administração (PPGAD) e Estudos Fronteiriços (PPGEF). Tem interesse e experiência nas seguintes temáticas de pesquisa: turismo; desenvolvimento local/regional; economia solidária.

Maurilio Barbosa de Oliveira da Silva, Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)

Doutorando em Administração pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Mestre em Administração pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Tem experiência e interesse nas seguintes temáticas de pesquisa: turismo; métodos qualitativos; Iramuteq.

Referências

BARDIN, L. Análisis de contenido. 3. ed. Madrid: Ediciones Akal, 2002.

BARRETO, M. Manual de iniciação ao estudo do turismo. 17. ed. Campinas: Papirus, 2006.

CAMARGO, B. V.; JUSTO, A. M. Iramuteq: um software gratuito para análise de dados textuais. Revista Temas em Psicologia, v. 21, n. 2, p. 513-18, 2013.

CETIN, M. Evaluation of the sustainable tourism potential of a protected area for landscape planning: a case study of the ancient city of Pompeipolis in Kastamonu. International Journal of Sustainable Development & World Ecology, v. 22, n. 6, p. 490-95, 2015. DOI: https://doi.org/10.1080/13504509.2015.1081651

DAMAS, M. T. Turismo sustentável: reflexões, avanços e perspectivas. Revista Brasileira de Ecoturismo, v. 13, n. 2, p. 310-27, 2020. DOI: https://doi.org/10.34024/rbecotur.2020.v13.9578

HATIPOGLU, B.; ALVAREZ, M. D.; ERTUNA, B. Barriers to stakeholder involvement in the planning of sustainable tourism: the case of the Thrace region in Turkey. Journal of Cleaner Production, n. 111, p. 306-17, 2016. DOI: https://doi.org/10.1016/j.jclepro.2014.11.059

HIGGINS-DESBIOLLES, F. Sustainable tourism: sustaining tourism or something more? Tourism Management Perspectives, n. 25, p. 157-60, 2018.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Panorama de Valença, RJ. 2019. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/rj/valenca/panorama . Acesso em: 28 abr. 2019.

INCHAUSTI-SINTES, F. Tourism: economic growth, employment and Dutch Disease. Annals of Tourism Research, n. 54, p. 172-89, 2015. DOI: https://doi.org/10.1016/j.annals.2015.07.007

KAMI, M. T. M. ; LAROCCA, L. M.; CHAVES, M. M. N.; LOWEN, I. M. V.; SOUZA, V. M. P.; GOTO, D. Y. N. Trabalho no consultório na rua: uso do software Iramuteq no apoio à pesquisa qualitativa. Escola Ana Nery, v. 20, n. 3, p. 1-5, 2016.

LEE, T. H.; JAN, F. H. Ecotourism behavior of nature-based tourists: an integrative framework. Journal of Travel Research, v. 57, n. 6, p. 792-810, 2018.

LEMOS, M. S. O índio virou pó de café? A resistência dos índios Coroados de Valença frente à expansão cafeeira no Vale do Paraíba (1788-1836). 2004. 228 p. Dissertação (Mestrado em História) − Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), Rio de Janeiro, RJ, 2004.

LIU, Z. Sustainable tourism development: a critique. Journal of Sustainable Tourism, v. 11, n. 6, p. 459-75, 2003. DOI: https://doi.org/10.1080/09669580308667216

MELLON, V.; BRAMWELL, B. Protected area policies and sustainable tourism: influences, relationships and co-evolution. Journal of Sustainable Tourism, v. 24, n. 10, p. 1369-86, 2016.

MELO, R. S.; MONTEIRO, M. S. L.; BRITO, A. S. Desenvolvimento turístico e sustentabilidade na Unidade de Conservação APA do Delta do Parnaíba (PI). Revista Brasileira de Ecoturismo, v. 11, n. 3, p. 335-61, 2018.

MERRIAM, S. B.; GRENIER, R. S. Qualitative research in practice: examples for discussion and analysis. 2. ed. San Francisco: Jossey-Bass, 2019.

MONGE, J. G.; PERALES, R. M. Y. El desarrollo turístico sostenible: Tren Crucero del Ecuador. Estudios y Perspectivas en Turismo, n. 25, p. 57-72, 2016.

MOWFORTH, M.; MUNT, I. Tourism and sustainability: development, globalization and new tourism in the Third World. London: Routledge, 2015. DOI: https://doi.org/10.4324/9781315795348

MURESAN, I. C.; OROIAN, C. F.; HARUN, R.; ARION. F. H.; PORUTIU, A.; CHICIUDEAN, G. O.; TODEA, A.; LILE, R. Local residents’ attitude toward sustainable rural tourism development. Sustainability, v. 8, n. 1, p. 1-14, 2016. DOI: https://doi.org/10.3390/su8010100

NILSSON, M.; GRIGGS, D.; VISBECK, M. Policy: map the interactions between Sustainable Development Goals. Nature, v. 534, n. 7607, p. 320-22, 2016.

RODRIGUES, J. G. V.; MOREIRA, S. A.; FREIRE, E. M. X. Entraves à efetivação de Unidades de Conservação: Parque Estadual Mata da Pipa, Tibau do Sul, RN, Brasil. Desenvolvimento e Meio Ambiente, n. 46, p. 109-32, 2018.

SANTOS, M. T.; MELO, I. B. N.; CARDOSO-LEITE, E. Análise do potencial e da demanda de visitação da Floresta Nacional de Capão Bonito (SP). Revista Brasileira de Ecoturismo, v. 12, n. 1, p. 36-54, 2019.

SIGALA, M. A supply chain management approach for investigating the role of tour operators on sustainable tourism: the case of TUI. Journal of Cleaner Production, v. 16, n. 15, p. 1589-99, 2008. DOI: https://doi.org/10.1016/j.jclepro.2008.04.021

SOUSA, C. R.; AQUINO, C. M. S. Proteção ambiental e turismo no Parque Ambiental Encontro dos Rios, Teresina, PI. Caderno Virtual de Turismo, v. 7, n. 3, p. 66-74, 2007.

SOUZA, M. A. R.; WALL, M. L.; THULER, A. C. M. C.; LOWEN, I. M. V.; PERES, A. M. O uso do software Iramuteq na análise de dados em pesquisas qualitativas. Revista da Escola de Enfermagem da USP, n. 52, p. 1-7, 2018.

TEMOTEO, J. A. G., BRANDÃO, J. M. F.; CRISPIM, M. C. Turismo e sustentabilidade em Unidades de Conservação: um estudo sobre as alternativas de emprego e renda na Área de Proteção Ambiental da Barra do Rio Mamanguape-PB. Revista de Gestão Ambiental e Sustentabilidade, v. 7, n. 1, p. 43-61, 2018. DOI: https://doi.org/10.5585/geas.v7i1.552

UNITED NATIONS. Our Common Future: report of world commission on environment and development. New York: UN, 1987.

URT, M. C. M.; ARRUDA, D. O.; MARIANI, M. A. P. Hotelaria de Charme e os desafios da agenda para o desenvolvimento sustentável no turismo. Revista Rosa dos Ventos – Turismo e Hospitalidade, v. 10, n. 1, p. 39-58, 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.18226/21789061.v10i1p39

VAZ, D. M. S. Perfil dos visitantes do Parque Natural Municipal do Açude da Concórdia − Valença (RJ). Revista Brasileira de Ecoturismo, v. 3, n. 1, p. 109-20, 2010.

WONG, I. A.; LAW, R.; ZHAO, X. Time-variant pleasure travel motivations and behaviors. Journal of Travel Research, v. 57, n. 4, p. 1-16, 2018.

WORLD TOURISM ORGANIZATION. UNWTO Annual Report. Madrid, Spain: Unwto, 2018. DOI: https://doi.org/10.18111/9789284419807

WORLD TOURISM ORGANIZATION. Guide for local authorities on developing sustainable tourism. Madrid, Spain: Unwto, 1998.

WORLD TRAVEL AND TOURISM COUNCIL. Travel & Tourism – Economic Impact 2019 – World. London: WTTC, 2019.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2015.

Publicado
2020-10-05