As relações de dádiva no processo de vinculação a trajetórias culturais em criadores de instituições culturais em uma cidade do interior de Minas Gerais

Palavras-chave: produção cultural, legado, Teoria da Dádiva

Resumo

O presente artigo pretende identificar o processo de “escolha do legado”, compreendido a partir do momento de “receber” do ciclo da dádiva na teoria de Mauss, em pessoas que se dedicam à criação e manutenção de instituições culturais em uma cidade do interior de Minas Gerais. Foram realizadas entrevistas com três sujeitos, buscando compreender suas histórias de vida e a relação destas com os processos culturais. Identificou-se que o processo de escolha ocorre a partir de dois momentos: o primeiro, a partir do ato de “receber” atividades culturais específicas na infância, geralmente marcada por figuras de admiração e identificação por parte do sujeito, e o segundo momento no início da vida adulta, em que a vinculação com processos culturais se articula com as atividades profissionais.

Biografia do Autor

Sanyo Drummond Pires, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)

Doutor em Psicologia pela Universidade São Francisco (USF). Mestre em Psicologia Social pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Graduado em Psicologia pela UFMG. Professor da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), atuando principalmente nas áreas de Psicologia e Economia Solidária; e Saúde Mental do Trabalhador.

Referências

CAILLE, A. Dádiva, Care e Saúde. Sociologias, Porto Alegre, v. 16, n. 36, p. 42-59, 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1517-45222014000200042&script=sci_arttext. Acesso em: 30 mar. 2020.

CARVALHO, J. A. M. S. Arquivo e memória: circuitos mnemônicos. 2014. Tese (Doutorado em Arte Contemporânea) − Universidade de Coimbra, Coimbra, Portugal, 2014. Disponível em: http://oasisbr.ibict.br/vufind/Record/RCAP_b5d7fb6ec9d2f53c2465680e9a9712d6. Acesso em: 5 mar. 2020.

CARVALHO, R. A. A., PIRES, S. D. Perfil das Lideranças em Gestão Cultural: um recorte no “Eixo da Produção” Brasileiro. Revista Observatório Itaú Cultural, São Paulo, n. 26, p. 60-85, 2019. Disponível em: https://issuu.com/itaucultural/docs/obs26_issuu. Acesso em: 30 abr. 2020.

CARVALHO, R. A. A.; PIRES, S. D., MALVEZZI, S. O Paradigma do Dom e a Arte de Legar. Revista de Administração IMED, Passo Fundo, v. 8, n. 2, p. 236-59, 2018. Disponível em: https://seer.imed.edu.br/index.php/raimed/article/view/3114/1978. Acesso em: 30 abr. 2020.

DERRIDA, J.; ROUDINESCO, E. De que amanhã: diálogo. Rio de Janeiro: Jorge Zaar, 2004.

FLACH, J. L.; SUSIN, L. C. O paradigma do Dom. Teocomunicação, Porto Alegre, v. 36, n. 151, p. 179-208, 2006. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/265530333_O_paradigma_do_dom. Acesso em: 9 mar. 2020.

FLORES, G. C., BORGES Z. N., BUDÓ, M. L. D., SILVA, F. M. A dádiva do cuidado: estudo qualitativo sobre o cuidado intergeracional do idoso. Ciência, Cuidado e Saúde, Santa Maria, v. 10, n. 3, p. 533-40, 2011. Disponível em: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/CiencCuidSaude/article/view/11683/pdf. Acesso em: 30 maio 2020.

FREUD, S. Três ensaios sobre a teoria da sexualidade. In: FREUD, S. Edição standard brasileira. Rio de Janeiro: Imago, 1996a. [Original publicado em 1905]. V. 7.

FREUD, S. O Ego e o Id. In: FREUD, S. Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud: o Ego e o Id, e outros Trabalhos. Rio de Janeiro: Imago, 1996b. [Original publicado em 1923]. V. 19.

LAVAL, Christian. Les deux crises de l'éducation. La Revue du Mauss, Paris, v. 2, n. 28, p. 96-115, 2006. Disponível em: https://www.cairn.info/revue-du-mauss-2006-2-page-96.htm#. Acesso em: 20 abr. 2020.

MAUSS, M. Ensaio sobre a Dádiva. In: MAUSS, M. Antropologia e Sociologia. São Paulo: Editora Cosac Naif, 2003. p. 181-312.

MAUSS, M.; HUBERT, H. Esboço de uma teoria geral da magia. In: MAUSS, M. Antropologia e Sociologia. São Paulo: Editora Cosac Naif, 2003. p. 45-180.

PIRES, S.; SILVA, A. P. O desejo como sintoma na economia solidária: uma perspectiva psicossociológica. Revista PerCursos, Florianópolis, v. 20, n. 44, p. 280-303, 2019. Disponível em: Http://www.revistas.udesc.br/index.php/percursos/article/download/1984724620442019280/pdf. Acesso em: 29 abr. 2020.

POLANYI, M. The tacit dimension. London: Routledge & Kegan Paul, 1966.

POLANYI, M. Personal knowledge: towards a post-critical philosophy. London: Routledge & Kegan Paul, 1969.

PORTO, M. P. O desejo de saber: gênese e trajetória. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE PSICANÁLISE DO CBP; JORNADA DE PSICANÁLISE DO CPMG, 22., O sexual e as sexualidades: da era vitoriana aos dias atuais, 2013, Porto Alegre. Anais [...]. Porto Alegre, CBP, 2013. Disponível em: http://www.cbp.org.br/22.pdf. Acesso em: 13 abr. 2020.

PORTUGAL, S. Dádiva, família e redes sociais. In: PORTUGAL, S., MARTINS, P. H. (Org.). Cidadania, políticas públicas e redes sociais. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 2011. p. 39-53. Disponível em: https://digitalis-dsp.uc.pt/jspui/bitstream/10316.2/31320/1/3-%20cidadania.pdf?ln=pt-pt. Acesso em: 20 fev. 2021.

ROUDINESCO, E. A análise e o arquivo. Rio de Janeiro: Jorge Zaar, 2006.

SIROTA, R. Primeiro os amigos: os aniversários da infância, dar e receber. Educação e Sociedade, v. 26, n. 91, p. 535-62, 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-73302005000200012&script=sci_arttext#nt03. Acesso em: 31 mar. 2020.

SPINDOLA, T.; SANTOS, R. S. Trabalhando com a história de vida: percalços de uma pesquisa(dora?). Revista Escola de Enfermagem USP, São Paulo, v. 37, n. 2, p. 119-26, 2003. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342003000200014. Acesso em: 30 abr. 2020.

THIOLLENT, M. J. M. Crítica metodológica, investigação social e enquete operária. São Paulo: Polis, 1982.

Publicado
2022-04-28
Como Citar
Pires, S. D. (2022). As relações de dádiva no processo de vinculação a trajetórias culturais em criadores de instituições culturais em uma cidade do interior de Minas Gerais. Interações (Campo Grande), 23(1), 85-100. https://doi.org/10.20435/inter.v23i1.3047